quinta-feira, 26 de julho de 2007

Quem lê nunca está só.





Para pensar...

"Pregue a Palavra. Se for necessário, use palavras".
Francisco de Assis

China: Escola bíblica de férias é invadida e professores são presos

De acordo com a Associação de Ajuda à China (CAA, sigla em inglês), 15 líderes de igrejas na China foram presos entre os dias 10 e 14 de julho. Uma escola bíblica de férias, com 150 crianças, foi atacada e dois professores tiveram que ser hospitalizados.Segundo o relato de testemunhas oculares, no dia 14 de julho, quatro líderes foram detidos no interior da residência do pastor Fu Pengtu, no distrito Wuda District, na cidade de Wuhai, região autônoma da Mongólia. Por volta das 11:30 da manhã, quatro policiais militares do serviço de segurança invadiram a casa sem um mandado judicial e prenderam a esposa do pastor, Gao Chinxia, a irmã Xie Yanan, o pastor Liu Yukang e a irmã Chen Binghui. As irmãs Xie e Chen são missionárias da cidade de Pingdingshan, na província de Henan. No dia 11 de julho à tarde, a Igreja Zhongzhuang, na cidade de Jianhu, província de Jiangsu, foi invadida. De acordo com testemunhas, durante o culto, agentes do serviço de segurança e do comitê do movimento patriótico chegaram com a polícia em 10 veículos. Eles levaram presas oito pessoas, incluindo o pastor Zeng Zhengliang e professores da escola bíblica. Durante a invasão violenta dois trabalhadores da igreja ficaram feridos. Um deles, o irmão Wang Ya, ainda está na UTI por ter pedido a consciência por mais de uma hora. Bens da igreja, incluindo uma câmera de vídeo, um computador e equipamentos de som e transmissão de imagens, foram levados. As 150 crianças que participavam da escola bíblia de férias ficaram traumatizadas ao presenciarem a violência contra seus professores. O pastor Zhengliang sempre foi respeitado, mas passou a sofrer perseguição por discordar da postura ditatorial do governo. Ele foi obrigado a deixar a igreja oficial que presidia e começar a atuar em igrejas domésticas não-registradas. Em outra localidade, Mingguang, na província de Anhui, um líder da igreja local foi preso no dia 10 de julho. O pastor Lu Jingxiang foi levado de sua casa que fica na cidade de Qiaotou por "envolvimento em atividades ilegais".

Tradução: Tsuli Narimatsu
Fonte: China Aid Association

quarta-feira, 25 de julho de 2007

Para pensar...

"O cristianismo não é primariamente um sistema ético, um sistema de ritual, um sistema social, ou um sistema eclesiástico - ele é uma pessoa, ele é Jesus Cristo, e ser um cristão é conhecer a Jesus, é segui-lo e acreditar nEle."
John Stott

Viva a ressurreição

ISBN: 978-85-7325-469-3
Páginas: 128
Tamanho: 14x21
Categoria: Espiritualidade
Ano: 2007
P.V.P.: € 16,70
(já disponível em Portugal)

Leia o 1º capítulo grátis
(clique no link abaixo)
Sinopse
O maior milagre da (sua) história A ressurreição de Jesus não foi apenas o mais extraordinário evento da história por seu caráter sobrenatural. A vitória do Filho de Deus sobre a morte provocou efeitos eternos, trazendo redenção à humanidade e apresentando o caminho “novo e vivo” (Hb 10:20) para a experiência espiritual. Contudo, a importância desse segundo aspecto da ressurreição, presente na formação das raízes e tradições da fé cristã, parece ter desvanecido com o tempo. As implicações práticas daquele milagre na vida dos que nascem de novo em Cristo cederam lugar ao utilitarismo e ao hedonismo.Viva a ressurreição resgata esse componente fundamental da práxis evangélica. Respaldado em sua grande bagagem teológica e cultural, Eugene Peterson revela a amplitude do conceito da ressurreição e sua aplicação nas relações do ser humano com Deus, com o mundo que o cerca e consigo. Num texto tão objetivo quanto denso, o autor restaura as bases do ensino apostólico a respeito do tema, expressado com propriedade por Paulo em Filipenses 3:10: “Tudo o que eu quero é conhecer a Cristo e sentir em mim o poder da sua ressurreição”.

SOBRE O AUTOR

Eugene Peterson é uma referência na Teologia Cristã contemporânea. Nascido em 1932, no Estado de Washington (EUA), graduou-se pelo Seminário Teológico de Nova York e pela Universidade John Hopkins. Em 1962, fundou a Igreja Presbiteriana Cristo Nosso Rei em Maryland, que pastoreou por 29 anos. A partir de 1991, passou a dedicar mais tempo ao ensino e à literatura. Em janeiro de 1993, tornou-se docente em Teologia da Espiritualidade no prestigiadíssimo Regent College, no Canadá, onde atualmente é professor emérito. Além de escritor e poeta, Peterson se dedica à tradução da Bíblia, tendo traduzido o Novo Testamento (The message).


sexta-feira, 20 de julho de 2007

Vencedores do Dove Awards 2007

Lista de alguns dos vencedores deste ano
Música do Ano - "My Savior My God"; Aaron Shust; Bridge Building, Whitespot Publishing
Compositor - Aaron Shust
Cantor - Chris Tomlin
Cantora - Natalie Grant
Grupo - Casting Crowns
Artista - Chris Tomlin
Artista Revelação - Aaron Shust
Produtor - Ed Cash
Álbum Rock - DecembeRadio; DecembeRadio; Scotty Wilbanks; Slanted Records
Álbum Rock/Contemporâneo - Good Monsters; Jars Of Clay; Dan Haseltine, Steve Mason, Charlie Lowell, Matt Odmark; Essential Records
Álbum Pop/Comtemporâneo - See The Morning; Chris Tomlin; Ed Cash; Sparrow Records, sixsteps Records
Álbum de Inpiração - Bless The Broken Road: The Duets Album; Selah; Jason Kyle, Allan Hall, Todd Smith; Curb Records
Álbum Southern Gospel - Give It Away; Gaither Vocal Band; Bill Gaither, Michael Sykes, Marshall Hall, Guy Penrod, Wes Hampton; Gaither Music Group
Álbum Contemporâneo - It’s Not Over; Karen Clark Sheard; Otto Price, Israel Houghton, Aaron Lindsey, Karen Clark Sheard, PAJAM, John Orew Sheard; Word Records
Álbum Instrumental - End Of The Spear Soundtrack; Ronald Owen, Howell Gibbens, Matt Cody, David Mullen, Jamie Moore, Steven Curtis Chapman, Brown Bannister, Otto Price; Word Records
Álbum Música de Criança - VeggieTales Worship Songs; Phil Vischer, Mike Nawrocki, Lisa Vischer, Matt Redman; Steven V. Taylor; Big Idea Records
Álbum Espanhol - Si Alguna Vez; Alejandra; Alex Orozco; Integrity Music Latin
Álbum de Louvor e Adoração - See The Morning; Chris Tomlin; Ed Cash; Sparrow Records, sixstepsrecords
Vídeo Curto de Música - "Work"; Jars Of Clay; Monica Ortiz; Jeff Stephenson; Wild Spirit Native Soul; Essential Records
Vídeo Longo de Música - Time Again...Amy Grant Live; Amy Grant; Ken Carpenter, Rod Carpenter; Ken Carpenter; Franklin Films; Word Records

quarta-feira, 18 de julho de 2007

Pensamento do dia

“Eu creio no Cristianismo tal como creio que o Sol nasceu, não apenas porque o vejo mas porque através dele eu vejo todas as outras coisas.”

C. S. Lewis

segunda-feira, 16 de julho de 2007

Hillsong - Novo CD



Hillsong Live - Saviour King

Já disponível em Portugal - 15,00 €

in, www.hillsong.com

Crer é também viver

Revista Ultimato - Ricardo Barbosa de Sousa
Talvez a maior crise do cristianismo ocidental contemporâneo seja a crise da integridade, a incapacidade de integrar aquilo que cremos com a realidade e a forma como vivemos. Parece que existe entre nós uma falsa premissa de que, se temos uma boa música, temos uma boa adoração; se temos uma boa doutrina, temos uma boa espiritualidade; se temos um bom programa eclesiástico, temos uma missão, e por aí vai. Porém uma coisa não implica necessariamente a outra. Essa presunção tem nos levado a criar uma brutal distância entre o que afirmamos crer e a integração de nossas crenças à realidade; conscientemente ou não, temos dado à mera aparência uma forma de realidade. Muitos pensam que ser cristão é ter a doutrina certa, cantar as boas e animadas músicas nos cultos, de preferência com os olhos fechados e as mãos levantadas, e ter algum grau de compromisso e envolvimento com as atividades da igreja. Embora nada disso seja necessariamente errado, o chamado de Cristo é para que sejamos seus discípulos, seus seguidores, ou, como o apóstolo Paulo prefere, seus imitadores. E não é isso que acontece entre nós. Somos crentes, cremos nas doutrinas certas, cantamos nos cultos, participamos dos programas da igreja, mas não somos imitadores de Cristo. É raro encontrar entre nós verdadeiros discípulos de Cristo, que seguem seu caminho e são comprometidos em fazer outros seguidores de Cristo. Se cremos que a Bíblia é a Palavra de Deus, deveríamos deixar que ela, além de revelar as doutrinas certas, molde nossa cosmovisão, a forma como vemos e interpretamos a realidade. Mas não é isso que acontece. Não tem sido a Bíblia, mas a mídia e a cultura em geral que têm moldado nossa leitura da realidade. Se cremos que Jesus é o Filho de Deus encarnado, nossa humanidade deveria refletir a verdadeira humanidade de Cristo com sua compaixão, misericórdia, bondade e amor. Mas também não é isso que vemos entre nós. Se somos verdadeiros adoradores, deveríamos, além de cantar inspirados no domingo, também viver para agradar a Cristo e em obediência a ele durante toda a semana. Mas nem sempre é isso que acontece. Se cremos na ressurreição e na vida eterna, certamente seríamos menos materialistas e consumistas, menos apegados às coisas deste mundo, ansiando mais o reino de Deus do que o sucesso e a estabilidade neste mundo. Mas não é isso que vemos. Existe uma forte discrepância entre o que afirmamos crer e a forma como vivemos; não há uma integridade entre o conteúdo e a forma, entre a fé e a realidade. Precisamos voltar a considerar o chamado de Cristo para segui-lo. É claro que crer nas doutrinas certas é fundamental, mas é igualmente fundamental que elas sejam integradas à realidade de nossas vidas e igrejas. Certa vez Jesus advertiu seus discípulos dizendo: “Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus”. Minha impressão é que alguns conhecem as Escrituras, mas não conhecem o poder de Deus; e outros conhecem o poder de Deus, mas não conhecem as Escrituras. Conhecer as Escrituras e o poder de Deus é integrar as verdades bíblicas e a vida de forma que o testemunho de Cristo seja poderosamente afirmado nos atos de misericórdia, compaixão, serviço e proclamação. Precisamos buscar uma espiritualidade que encontre nos evangelhos, na pessoa de Cristo e na presença do reino de Deus sua forma e seu conteúdo. O convite corajoso e sincero de Paulo — “Sede meus imitadores como eu sou de Cristo” — é um testemunho poderoso de uma vida e ministério integrados com a vida e o ministério de Cristo. Para Paulo, precisamos da sã doutrina para nos tornar sábios para a salvação, e não para simplesmente ter o discurso correto. Nosso chamado é para sermos seguidores, imitadores de Cristo, e não apenas ter convicções corretas sobre ele. O descrédito que o cristianismo vem sofrendo nos últimos anos tem a ver com a falta de integridade no meio cristão, com a necessidade de uma espiritualidade evangélica, encarnada, vivida no poder do Espírito Santo, que revele nas palavras e nos atos o testemunho de Cristo.

• Ricardo Barbosa de Sousa é pastor da Igreja Presbiteriana do Planalto e coordenador do Centro Cristão de Estudos, em Brasília. É autor de Janelas para a Vida e O Caminho do Coração. http://www.ultimato.com.br/

sexta-feira, 13 de julho de 2007

Michael W. Smith comemorou recentemente o casamento de sua filha Whitney


Michael W. Smith comemorou recentemente a união de sua filha Whitney com Jack Mooring, membro de grupo up-and-coming Leeland, num casamento no dia 1 de junho na fazenda de Smith em Franklin, Tenn. O casal conheceu-se quando o irmão de Smith e de Mooring, Leeland, começou a escrever para o album de Smith, Stand. Smith está a preparar actualmente um novo album de Natal, seu 3 na sua carreira de 24 anos.


quinta-feira, 12 de julho de 2007

A Importância do Livro

Os livros sempre foram importantes ao longo da história. Desde o começo, a literatura fez parte também da vida cristã.
Ainda hoje, os livros oferecem a mulheres e a homens uma tremenda oportunidade de crescimento. Bons livros ajudam a amadurecer, crescer e a viver o dia-a-dia de forma correcta e feliz.
Os livros ajudam-nos a pensar, analisar, crescer e aprender mais. Ler boa literatura é um hábito que todos deveriam ter.
No mundo actual, da era digital, o livro ainda tem o seu espaço e importância, e creio que ainda é um dos meios mais eficazes de aprendizagem.
Podemos desfrutar desta oportunidade com sabedoria, usando bem o potencial que Deus nos deu, os recursos que nos confiou e o tempo que nos disponibilizou, para lermos.
Deste modo considero que vale a pena ler, estudar e aprender mais, mas principalmente, a leitura de livros que edificam e que se apoiam nas Escrituras.
Neste Verão escolham um bom livro para vos acompanhar e sintam-se refrescados em cada palavra lida.

Novidade



Caneta e calculadora (azul-preto) - € 5,95

O preto dá com qualquer roupa mas o azul fica bem com o verão.

Disponível também em rosa-azul.

quarta-feira, 11 de julho de 2007

Brennan Manning

Batizado Richard Francis Xavier, o escritor Brennan Manning nasceu e cresceu, junto com os dois irmãos, num subúrbio barra pesada de Nova York. Sua família enfrentou dificuldades — experiência que certamente contribuiu para aguçar-lhe a sensibilidade pelos anseios dos humildes e simples no ministério que abraçaria anos depois —, mas isto não o impediu de entrar para a Universidade St. John, da qual sairia para servir no Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos (os famosos marines) durante a Guerra da Coréia.De volta à vida civil, Manning tentou estudar jornalismo na Universidade do Missouri, mas seus questionamentos pessoais e a palavra de um conselheiro o levaram a um seminário católico. Em fevereiro de 1956, ao meditar sobre o caminho de Jesus até a cruz, sentiu-se comovido pelo Evangelho e chamado por Deus. “Naquele momento”, relata, “a vida cristã passou a ter um novo significado para mim: uma relação íntima e profunda com Jesus.” Quatro anos mais tarde, graduou-se em Filosofia e, posteriormente, em Teologia, pelo Seminário St. Francis.Um dos aspectos mais interessantes sobre a trajetória ministerial de Brennan Manning é o trânsito entre a academia e as favelas, a universidade e as vilas, povoados e cortiços. Pensador brilhante, especialista em Escrituras e Liturgia, foi entre as populações carentes dos Estados Unidos e da Europa que encontrou o caminho para colocar em prática o tipo de cristianismo com o qual se comprometera desde o início de sua vocação: o da compaixão e serviço abnegado. Viveu em clausura e contemplação; carregou água para populações rurais e foi ajudante de pedreiro na Espanha; lavou pratos na França; deu apoio espiritual a presidiários suíços.Com a fé reafirmada, Brennan Manning retornou aos Estados Unidos, fixando-se inicialmente no Alabama, onde tentou organizar uma comunidade nos mesmos moldes da Igreja primitiva. Voltou ao campus no fim dos anos 1970 e, depois de enfrentar uma crise pessoal, começou a escrever e ministrar palestras, atividades que mantém até hoje, sempre com o objetivo de comunicar o amor incondicional de Deus em Jesus. “Aprendi de um sábio franciscano que, para quem conhece o amor de Cristo, nada mais no mundo é tão belo e desejável.”

Livros publicados

A assinatura de Jesus - € 21,00
Grátis - 1º capítulo em PDF
http://www.mundocristao.com.br/adicionais/assinatura_jesus.pdf

Convite à loucura - € 16,95
Grátis - 1º capítulo em PDF
http://www.mundocristao.com.br/adicionais/convite_loucura.pdf

O evangelho maltrapilho - € 21,95
PRÊMIO ARETÉ DE LITERATURA 2006
Grátis - 1º capítulo em PDF
http://www.mundocristao.com.br/adicionais/40068.pdf

O impostor que vive em mim - € 21,95

segunda-feira, 9 de julho de 2007

Para reflectir



" Com demasiada frequência, a igreja levanta um espelho refletindo a sociedade que a cerca, em vez de uma janela revelando um caminho diferente."


Maravilhosa Graça

Philip Yancey